Acompanhe por aqui relatos e experiências registrados durante a produção da exposição.

Controvérsia I – A dor do parto

Se o parto normal dói?

Sim, sempre doeu. Desde os primórdios da humanidade.

A dor, além de sinalizar que o bebê está pronto, é importante para que a mulher volte sua atenção para dentro de si mesma. A dor do parto desliga os sentidos do mundo, distancia o corpo do que é desnecessário, ajuda a dimensionar a relevância o que é trazer à luz uma nova vida.

Foto Jane MagalhãesQue dor é essa? É forte como a sinceridade da natureza do corpo feminino, apto a parir, para fazer girar a roda da vida. É intensa como o prazer de sentir o filho nos braços após a atuação de uma enxurrada de hormônios que o trabalho de parto proporciona.

Essa dor faz sentido? Talvez seja a única que faça. Ela é a certeza que chegou a hora, que a mãe e o filho estão prontos para dar continuidade à conexão da vida fora do útero. E, quando chega o filho, a mulher entende a essência da vida, os sentidos do nascer.

Texto: Quesia Villamil | Foto: Jane Magalhães

Compartilhar no Facebook

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.